Comitê de Investimento

voltar

O Sertprev através do Ato nº 01/2013 de sua presidente – Marli Ap. Ferreira Bozzo em 13/12/2013 conforme disposto no §2, do art. 20-A da Lei Municipal 3.460/2000, alterada pela Lei Municipal 5.439/2012, e com fundamento no Regimento Interno do Comitê de Investimento (Resolução nº 001 de 19/10/2012, nomeou os servidores abaixo para comporem o COMITÊ DE INVESTIMENTO do fundo de Previdência dos Servidores Públicos Estatutários do Município de Sertãozinho – SERTPREV

Titulares:
Vanderlei Moscardini de Oliveira (Gestor – Sertprev) – CPA-10
Leandro José da Silva Espinoza – CPA-10
Uindsor Aparecido de Souza – CPA-10

Suplentes
José Marcelo Cassaro
Claudete Mariza Betuzzi Fernandes – CPA-10

 

Política de Investimento  - Acesse aqui 

APR - Autorização de Aplicação e Resgate - Acesse aqui

ATAS  - Acesse aqui 

Boletins de Investimentos - Acesse aqui

Credenciamento das Instituições Financeiras - Acesse aqui

Calendário de Reuniões - Acesse aqui

Consulta Fundos de Investimentos CVM - Acesse aqui

 

Exigibilidade de divulgação de Informações - Ministério da Previdência Social

PORTARIA 519 de 24/08/2011 – Nova redação dada pela Portaria MPS nº 440, de 09/10/2013

VIII - disponibilizar aos seus segurados e pensionistas:

 Redação original:
VIII - disponibilizar aos seus segurados e pensionistas as informações contidas na política anual de investimentos e suas revisões, no prazo de trinta dias, contados da data de sua aprovação.

 a) a política anual de investimentos e suas revisões, no prazo de até trinta dias, a partir da data de sua aprovação; (Incluído pela Portaria MPS nº 440, de 09/10/2013)
b) as informações contidas nos formulários APR - Autorização de Aplicação e Resgate, no prazo de até trinta dias, contados da respectiva aplicação ou resgate; (Incluído pela Portaria MPS nº 440, de 09/10/2013)
c) a composição da carteira de investimentos do RPPS, no prazo de até trinta dias após o encerramento do mês; (Incluído pela Portaria MPS nº 440, de 09/10/2013)
d) os procedimentos de seleção das eventuais entidades autorizadas e credenciadas; (Incluído pela Portaria
MPS nº 440, de 09/10/2013)
e) as informações relativas ao processo de credenciamento de instituições para receber as aplicações dos recursos do RPPS; (Incluído pela Portaria MPS nº 440, de 09/10/2013)
f) relação das entidades credenciadas para atuar com o RPPS e respectiva data de atualização do credenciamento; (Incluído pela Portaria MPS nº 440, de 09/10/2013)
g) as datas e locais das reuniões dos órgãos de deliberação colegiada e do Comitê de Investimentos; (Incluído
pela Portaria MPS nº 440, de 09/10/2013)
h) os relatórios de que trata o inciso V deste artigo. (Incluído pela Portaria MPS nº 440, de 09/10/2013)
“...V - elaborar relatórios detalhados, no mínimo, trimestralmente, sobre a rentabilidade, os riscos das diversas modalidades de operações realizadas nas aplicações dos recursos do RPPS e a aderência à política anual de investimentos e suas revisões e submetê-los às instâncias superiores de deliberação e controle;
 
IX - na gestão própria, antes da realização de qualquer operação, assegurar que as instituições escolhidas para receber as aplicações tenham sido objeto de prévio credenciamento. (Nova redação dada pela Portaria MPS nº 440, de 09/10/2013)


  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •