Minha Terra
09/12/2009

voltar

Letra e música: Alberto Bevegnú

Oh! Querida terra, berço de heróis, labor e glória!
És a mãe sublime, dos filhos teus mais cara jóia,
Caminhando ao fluxo e ao influxo de teu progresso,
Canta terra querida o grande dia de tua história.

É o gigante que se agita e se levanta
Das virgens matas, de ínvio sertão!
São tuas usinas, tua indústria e o solo fértil,
Grande celeiro desta Nação.
Tens o ostentar tuas belezas naturais,
Oh! Cidade minha, encantos mil.
As tuas fontes buscando os rios,
Beijam os mares do meu Brasil.
Quer na paz ou na guerra,
Sempre és vibrante e altaneira,
Pois teus filhos não temem a luta,
Por tua Bandeira;

A este solo sagrado,
Nossa força exuberante,
Nosso amor a própria vida,
Para tua glória a todo instante.

 

Biografia do Autor

Alberto Benvegnú nasceu em Sertãozinho em 31 de janeiro de 1912. Além de farmacêutico, praticou muitos esportes, dedicando especial atenção ao futebol e à maratona.

Exímeo flautista autodidata, desde 1937 foi o organizador do Conjunto Serenata que permaneceu, por quatro décadas,com músicos sertanezinos em torno de saudosas canções, primorosas valsas e memoráveis apresentações que ele costumava chamar de concertos.

Alberto Benvegnú nunca se casou, mas teve uma grande paixão que o acompanhou durante toda sua vida: a música.
Faleceu aos 69 anos, em 30 de outubro de 1981.


  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Faça um
    Comentário
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comentários

Nenhum comentário até agora.