“Sem a união de nossa sociedade enquanto comunidade, não conseguiremos os resultados que todos esperamos”
13/07/2017

voltar
“Sem a união de nossa sociedade enquanto comunidade, não conseguiremos os resultados que todos esperamos”
Paulo Roberto Gallo: “Sertãozinho realmente é uma cidade privilegiada em termos educacionais para a qualificação profissional. Raras são as cidades que podem contar com estruturas tão abrangentes, cobrindo desde cursos de curta duração até a formação em á

A reflexão do entrevistado desta semana, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Roberto Gallo, em sua totalidade, é esta: “tenho certeza que, sem a união de nossa sociedade enquanto comunidade, em torno de um objetivo comum, que é o desenvolvimento de nossa cidade para a nossa geração e para as gerações futuras, não conseguiremos os resultados que todos esperamos”.

Nas próximas linhas, o secretário comenta sobre outros pontos que estão sendo realizados em Sertãozinho e Cruz das Posses, quando o assunto é “desenvolvimento econômico”. Confira.

Que tal começarmos por uma análise do atual momento econômico de Sertãozinho. Como o senhor avalia esse assunto?

Paulo Roberto Gallo - Sertãozinho, assim como o Brasil de forma geral, vem enfrentando um quadro econômico muito difícil, com uma forte redução na atividade industrial, com reflexos nas áreas de comércio e prestação de serviços. Basta verificar a quantidade de postos de trabalho fechados em nossa cidade nos últimos três ou quatro anos. Em que pese o fato de termos experimentado uma ligeira melhora de condições em 2017, ainda não conseguimos sentir melhorias efetivas no ambiente local.

Ainda que o ambiente econômico nacional permaneça hostil, estamos trabalhando com afinco, buscando alternativas para nossas empresas. A Administração Municipal, por orientação do Prefeito Zezinho Gimenez, tem buscado novas alternativas econômicas e novos mercados para nossas empresas, e vem se empenhando para melhorar a qualificação de nossa mão de obra e a competitividade de nossas empresas, em todos os setores de nossa economia.

Assim, embora o momento seja desafiador, Sertãozinho vem se sustentando e se preparando para tempos de recuperação da economia do país - o que esperamos possa ocorrer já a partir deste ano.

O Brasil é um país que trava uma “briga” com a questão da mão de obra qualificada, o que acaba interferindo em outros pontos, como produtividade e credibilidade perante o mundo. Como sua pasta está conduzindo esse tema numa escala local?

Paulo - A questão da mão de obra qualificada é, de fato, uma preocupação atual não apenas no Brasil, mas em diversas partes do Mundo, inclusive em países desenvolvidos, como é o caso dos Estados Unidos. Estudos recentes da Universidade de Harvard apontam para o fato de que, praticamente, um terço das perdas de empregos naquele país nos últimos anos, deve-se mais ao descompasso entre a qualificação da mão de obra com as exigências das empresas do que, propriamente, com o encolhimento da oferta de empregos.

Dessa forma, para falarmos em Desenvolvimento Econômico, é fundamental a melhoria da capacitação e da qualificação de nossa mão de obra. Nesta direção, temos efetuado diversas ações em conjunto com as instituições de ensino profissionalizante de Sertãozinho com o objetivo de difundir conhecimento, ampliando a oferta de cursos dos mais diversos setores, para distintos públicos-alvo, que incluem também uma parte da nossa população, que ainda não tem uma formação escolar adequada para acompanhar os cursos mais avançados. A Secretaria vem coordenando esforços neste sentido, através da recém-criada Rede de Qualificação, que envolve instituições como Instituto Federal de São Paulo (IFSP), FATEC, SENAI, ETEC, além de instituições privadas atuantes em Sertãozinho, em busca de harmonizar as ofertas de cursos e treinamentos com as demandas efetivas da cidade.

Recentemente, desenvolvemos uma ação em parceria com a Secretaria do Turismo do Estado de São Paulo e com o Governo Federal para, através do Programa PRONATEC Voluntário, ofertarmos mais de 500 vagas em cursos à distância, gratuitos, para residentes em Sertãozinho e Cruz das Posses – nos quais mais de 400 pessoas já se inscreveram e poderão fazer os cursos nos horários que mais lhes convier e, uma vez que obtenham o aproveitamento necessário, receberão certificados de conclusão emitidos por importantes Universidades Federais parceiras do projeto.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico realizou uma ação bastante ousada, que foi o Fórum Municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável. Explique a importância dessa ação naquele momento, e qual a devolutiva desse assunto hoje?

Paulo - Este Fórum estava previsto no Programa de Governo da atual Administração (Zezinho Gimenez e Niltinho Teixeira), e foi um desafio realmente realizá-lo logo no início de nossa gestão. O evento foi muito bem-sucedido em função de dois fatores fundamentais: primeiro, pelo cuidadoso planejamento realizado pela nossa equipe, lado a lado com uma comissão organizadora composta por entidades parceiras que muito nos apoiaram; segundo, graças exatamente ao envolvimento de toda a sociedade civil organizada, por meio de seus representantes (entidades de classe, associações, sindicatos, etc.), que puderam ter uma participação efetiva ao longo de todo o processo de desenvolvimento do Fórum.

A ação foi de grande importância por permitir que a população pudesse gerar propostas e apontar demandas de curto, médio e longo prazo que estão, neste momento, sendo consolidadas por um grupo especial de trabalho, apoiado pelo meio acadêmico, para que seja gerado um documento final e apresentado ao Prefeito Municipal, para servir como um instrumento, um guia de orientação para as estratégias de desenvolvimento do Município nos anos vindouros.

Como consequências imediatas dessas discussões já temos, em pleno funcionamento, ações como o Diversifica Sertãozinho, que busca novos mercados para nossas empresas, além dos Seminários Desenvolve Sertãozinho, que irão debater assuntos de grande interesse para nosso desenvolvimento. O primeiro desses seminários está previsto para ocorrer no início de setembro e abordará os desafios, riscos e oportunidades relacionados com a nova legislação federal sobre Terceirização do Trabalho – tema de profundo impacto nas relações de trabalho tanto no privado quanto no setor público, cuja data e conteúdo final serão brevemente divulgados.

Sertãozinho possui uma infinidade de cursos, todos eles foram levantados a partir de um trabalho minucioso feito por sua pasta. De um modo geral, quais cursos nós temos no município e como a grande massa pode se inteirar mais sobre eles?

Paulo - Sertãozinho realmente é uma cidade privilegiada em termos educacionais para a qualificação profissional. Raras são as cidades que podem contar com estruturas tão abrangentes, cobrindo desde cursos de curta duração, até a formação em áreas diversas de Engenharia, tais como Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecatrônica, além de uma grande disponibilidade de cursos técnicos, nas áreas, por exemplo, de química, eletrônica, automação industrial, instrumentação e controle, dentre tantas outras.

Hoje, a cidade tem condições de oferecer cursos que vão desde aqueles que requerem menor escolaridade, em setores da construção civil, até aqueles cursos mais sofisticados, como os de Engenharias diversas.

O que temos feito recentemente é o mapeamento destes cursos (dos quais já identificamos 207 até o momento – entre presenciais e à distância) para poder promover sua divulgação junto ao público em geral. Atualmente, esta divulgação tem sido feita em redes sociais, mas para o segundo semestre deste ano, quando concluirmos este mapeamento, haverá canais mais adequados de divulgação, incluindo folhetos e um painel a ser instalado na própria Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a exemplo do que já fazemos hoje com vagas de empregos disponibilizadas pelo nosso Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT).

A Prefeitura sempre teve um zelo com o assunto “qualificação dos jovens”, sobretudo, os que fazem parte do Primeiro Emprego. Nós sabemos que teve uma notícia boa recentemente, que é a ampliação das pessoas atendidas, é isso?

Paulo - Sim, sem qualquer dúvida, a qualificação de jovens é uma preocupação constante dessa Administração. É algo que está no DNA de nossa Secretaria e já vinha sendo fortemente trabalhado pelo meu antecessor na pasta, o atual Secretário de Administração Carlos Roberto Liboni – que, aliás, desenvolveu um ótimo trabalho por aqui nestes últimos anos.

Dentre essas atividades voltadas especificamente à população mais jovem, destacam-se os programas Jovem Agricultor do Futuro, em parceria com o Sindicato Rural, e o Primeiro Emprego, cujo objetivo principal é a inserção, de forma controlada e eficiente, dos jovens que queiram ter um primeiro contato com a realidade do mercado de trabalho. O programa é extremamente bem-sucedido, e o prefeito autorizou, recentemente, uma suplementação orçamentária para a ampliação do programa, que já está caminhando rumo a 400 jovens atendidos, representando uma expansão de mais de 30% no atendimento originalmente previsto para este ano.

Para 2018, estamos fazendo um planejamento para novas ampliações, já que o programa tem produzido excelentes resultados desde sua implantação.

Por fim, com tanto trabalho pela frente, o senhor já fez uma autoavaliação desses meses à frente da pasta?

Paulo - Bem, embora estejamos à frente da pasta apenas há pouco mais de seis meses, temos feito constantes avaliações do trabalho de nossa equipe e de nós, gestores da Secretaria. A visão é pela busca contínua de aprimoramento de nossos métodos, buscando sempre a melhoria no atendimento aos moradores de Cruz das Posses e de Sertãozinho. Temos feito várias ações buscando redução de tempo de atendimento, redução do tempo de resposta a processos oriundos de outros setores da Prefeitura (e que são muitos) e do público em geral, otimização de custos operacionais e qualificação de nossos servidores – que são de muito bom nível profissional, diga-se de passagem.

Acredito que uma das principais características de nossa gestão, até agora, tenha sido a harmonização entre as “forças vivas” de nossa cidade, que tenham envolvimento direto ou indireto com o desenvolvimento econômico do Município. Aqui, têm voz: empresários, trabalhadores, estudantes, pesquisadores, professores e agentes públicos. Tenho certeza que, sem a união de nossa sociedade enquanto comunidade, em torno de um objetivo comum, que é o desenvolvimento de nossa cidade para a nossa geração e para as gerações futuras, não conseguiremos os resultados que todos esperamos.

Tem sido estimulante trabalhar em busca de melhorias, visando nosso desenvolvimento de forma igualitária, ética e sustentável tanto do ponto de vista econômico, quanto dos pontos de vista humanitário e ambiental.

Temos muito trabalho à frente, e sempre podemos melhorar. Agradecemos sinceramente a todas as sugestões e críticas construtivas que eventualmente tenhamos recebido ou que ainda venhamos a receber, porque elas nos auxiliam, e muito, em nosso processo de melhoria contínua.


Fonte: Assessoria de Comunicação PMS
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •