Menu
NOVA GESTÃO ENFRENTA PRECARIEDADE EM PRÉDIO E VEÍCULOS DA GARAGEM MUNICIPAL

NOVA GESTÃO ENFRENTA PRECARIEDADE EM PRÉDIO E VEÍCULOS DA GARAGEM MUNICIPAL

Falta de manutenção deixa inviável recuperação de bens do município e a situação pode prejudicar serviços básicos, já que será necessário um tempo para resolver os problemas

 

Neste início de governo da administração Dr. Wilsinho e Ricardo Almussa, todas as secretarias municipais estão empenhadas em fazer um diagnóstico sobre a situação dos prédios e equipamentos municipais, além de revisão de obras, projetos e contratos. Em poucas semanas de trabalho, muitos problemas, que deverão ser resolvidos, já foram encontrados. Um deles está relacionado à Garagem Municipal.

 

Pelo menos 14 veículos estão encostados sem utilização por problemas mecânicos. Entre eles, duas ambulâncias com problemas nos motores, sistema de suspensão, câmbio e funilaria. As duas adquiridas em 2010 já estão com quilometragem superior a 300 mil, o que torna inviável o investimento de cerca de R$ 60 mil para retornar às ruas.

 

A falta de manutenção adequada também tirou de circulação uma caminhonete e um carro, ambos usados em serviços no Cemitério Municipal. Os veículos tiveram vidros, portas, painéis e bancos danificados em pouco tempo de uso no setor. “Esses veículos ficaram menos de um ano rodando por lá. Não poderiam retornar desse jeito”, comenta o diretor do Departamento de Serviços Públicos, Ivan Soares Machado.

 

Mesma situação envolve um trator desmontado por falta de motor e câmbio. Também estão estacionados na garagem uma Kombi que foi usada em Cruz das Posses, um caminhão pipa, o único rolo de compactação de asfalto da cidade, viaturas da GCM e até o caminhão da merenda escolar, que aguarda a colocação de um motor para voltar a distribuir os alimentos aos alunos da rede municipal de ensino.

 

A Secretaria Municipal de Obras, responsável pela Garagem Municipal, também terá um grande desafio para tentar recuperar a estrutura física do prédio. O refeitório dos funcionários apresenta infiltrações nas paredes e no teto. Mesma situação acontece na área de armazenamento de lubrificantes, filtros e baterias.

 

A falta de manutenção nos últimos anos também comprometeu o forro do almoxarifado e ameaça cair, o que coloca em risco a segurança dos servidores. O transtorno foi causado pela falta de reparos no telhado. “Já foi iniciada uma análise detalhada e, a partir de agora, vamos começar a resolver as falhas”, comenta o Secretário de Obras, Luiz Alberto Perticarrari.

NOVA GESTÃO ENFRENTA PRECARIEDADE EM PRÉDIO E VEÍCULOS DA GARAGEM MUNICIPAL